Fato Real
Regional

Irresponsabilidade de criadores de gado colocam vidas em risco na estrada de Santana dos Montes

O surgimento de animais nas pistas de rodovias da região continua provocando graves consequências para os motoristas e os próprios bichos. O acidente mais recente aconteceu na noite da última sexta-feira (25/09) quase no perímetro urbano da cidade de Santana dos Montes.

Dois jovens trafegavam à altura do km 01 da rodovia estadual que dá acesso à BR-040 quando uma vaca surgiu repentinamente na frente do veículo. Não foi possível se desviar do animal, que  com o impacto da batida teve morte instantânea.

Igor ficou gravemente ferido no acidente
Igor ficou gravemente ferido no acidente

Os dois rapazes ficaram feridos; um deles, Igor  Gabriel Gonçalves, de 20 anos, sofreu lesões de maior gravidade e foi transferido para o Hospital e Maternidade São José, em Lafaiete, onde permanece internado.

Este não foi o único acidente  recente no local pelo mesmo motivo: animais caminhando a esmo no meio da estrada. Moradores relataram que, nas últimas 48 horas, outro morador escapou por pouco e sofreu escoriações nas pernas ao se desviar por um triz de um bovino. No sábado, menos de 24 horas após o primeiro acidente, fiéis que viajavam para assistir a uma celebração religiosa também se depararam com outro animal e o motorista precisou efetuar uma manobra brusca para impedir a colisão iminente.

Presença de animais na pista e às margens da estrada é corriqueira
Presença de animais na pista e às margens da estrada é corriqueira

Motoristas e moradores da cidade em contato com o Fato Real relatam que  alguns proprietários insistem em soltar animais às margens do trecho de três quilômetros que liga a cidade à BR-040.

É cada vez maior o histórico de acidentes causados pela presença de gado na pista e o  Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DEER) e prefeitura divergem sobre responsabilidades. O primeiro  joga a responsabilidade para o Município, alegando que a prefeitura teria de construir um curral para recolher os animais apreendidos. O Executivo, por sua vez, contra-argumenta que o DEER é o responsável pela administração da rodovia. Enquanto não se chega ao consenso sobre a quem cabem a fiscalização e punição aos infratores, os motoristas que trafegam pelo local são obrigados a levar o medo e a insegurança como companheiros de viagem.

Sem solução

O problema de animais nas pistas se repete com frequência nas rodovias da região como a BR 040, MG 129  (entre Lafaiete e Ouro Branco), e MG 482 (entre Lafaiete e Itaverava). Enquanto pessoas ficam gravemente feridas ou morrem (assim como alguns animais), o jogo de empurra-empurra continua e  o curral regional  para recolhimento de animais de grande porte, não funciona. O curral deveria ser um complemento de uma programa eficiente capaz  de identificar e punir proprietários que deixam os animais soltos em estradas.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!