Fato Real
Política

Professor que popularizou a capoeira em Lafaiete será uma das vozes negras na Câmara

Eustáquio Cândido da Silva tem 55 anos, ensino superior completo, é professor licenciado em Educação Física. Filho de Vicente Cândido da Silva e Efigênia Fideliz da Silva.

Nasceu em Caranaíba. Faz da capoeira um grande instrumento de conscientização de crianças, adolescentes e jovens sobre o protagonismo exercido pelos negros na construção da identidade cultural brasileira.

Em 2016 disputou a eleição pelo PT e ficou como suplente. Este ano concorreu pelo PV, obteve 940 votos e será vereador a partir de 2021.

Hoje, 20 de novembro, Dia Nacional da Consciência Negra, coletivos e pessoas que exaltam o orgulho de trazer nas veias o precioso sangue de matriz africana comemoram a representatividade conquistada no Legislativo local.

O homem que difundiu e popularizou a capoeira na cidade, que tem a  educação como a base para um futuro melhor, que atua num trabalho de valorização da sua raça e motiva crianças e adultos  será uma das vozes negras na Câmara Municipal. Ele próprio vem de participação de projetos de inclusão cultural, como o  em grupo de capoeira Força Jovem de Angola de Conselheiro Lafaiete, fundado por Antonio Carlos Manoel, o  Mestre Nem, hoje presidente e mestre do Grupo Afro Cultural Aktundê,  que há mais de 40 anos trabalha com a capoeira e para a comunidades sem fins lucrativos. Já passaram mais de 600 jovens pelos seus projetos, inclusive professor Eustáquio.

Professor Eustáquio, Mestre Gangazumba ou simplesmente Eustáquio da Capoeira é o personagem de hoje da nossa série sobre os vereadores eleitos em Lafaiete no último domingo 15/11.

Eustáquio foi eleito vereador com 940 votos

Eleito no último domingo (15/11), Professor Eustáquio pretende levar para o Legislativo lafaietense os ideais que cultivou pela vida afora: “O que me levou a me candidatar foi a preocupação com a educação das pessoas. Há cerca de 30 anos venho usando a capoeira, arte genuinamente brasileira e com inspiração africana, como ferramenta de inclusão e valorização da cidadania. Nossa luta é pela igualdade de oportunidades, mas também pelo respeito às diferenças”.

O futuro vereador revelou que já começou a estreitar os contatos com todas as lideranças dos movimentos e projetos de matriz africana em busca de contribuições para a elaboração de projetos voltados, segundo suas palavras, “para o povo preto e os moradores das áreas mais carentes da cidade”.

Professor Eustáquio espera que, quando o Dia Nacional da Consciência Negra voltar a ser comemorado em 2021, haja em Lafaiete uma mobilização expressiva, fruto de um trabalho que deverá ser posto em prática durante todo o ano.

O vereador eleito disse também que vai focar as ações de seu mandato no tripé educação, cultura e esporte. “

Eustáquio também promete uma inovação no contato com a comunidade: “Vamos criar o gabinete itinerante. A cada dia da semana, nós e nossos assessores estaremos atendendo em um bairro diferente. Vamos colher as demandas dos bairros e levar para o Executivo. Aproveito a oportunidade para cumprimentar a imprensa. Acho que os jornalistas fazem um trabalho maravilhoso que a gente tem de parabenizar”, concluiu Professor Eustáquio.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!