Fato Real
Polícia

Soldado da PM é condenado por matar a ex-esposa e sequestrar a filha

Gilberto Ferreira Novaes, Soldado da Polícia Militar (35)  foi condenado a 27 anos de prisão por matar a ex-companheira Sthefania Parente de Ferreira Novaes (29)  e sequestrar a filha, de 4 anos. O crime ocorreu em abril de 2018 em Santos Dumont e o julgamento foi realizado na cidade nesta quarta-feira 14/10. A defesa dele informou que vai recorrer da decisão.

A pena foi de 24 anos de prisão pelo homicídio e três pelo sequestro. Gilberto foi indiciado dia 5 de junho pela Polícia Civil e denunciado em 12 de junho de 2018 pelo Ministério Público (MP) por homicídio qualificado, feminicídio, motivo fútil (traição), emboscada ou uso de meio que tenha dificultado a defesa da vítima. A condenação abrangeu todas as qualificadoras.

Gilberto Ferreira também respondeu pelo sequestro da filha de quatro anos e por desrespeito à medida protetiva, como prevê a atualização da Lei Maria da Penha em vigor desde abril do ano passado.

O Crime

Sthefania Parente de Ferreira Novaes foi morta a tiros no dia 14 de abril de 2018, no Bairro Córrego de Ouro, em Santos Dumont. Após o crime, Gilberto fugiu com a filha de quatro anos.

Após cinco dias do crime, o soldado foi preso em um shopping popular na cidade de Belo Horizonte. De acordo com as investigações, ele estava no local para comprar documentos falsos.

Conforme o Boletim de Ocorrência a vítima estava em casa com a filha esperando a chegada de uma pizza, quando foi surpreendida pelo ex-marido armado. Ele teria aproveitado o momento em que a mulher abriu a porta para o entregador para entrar na casa. Após fazer os disparos, ele foi visto fugindo com a criança.

O militar atuava no município de Campestre, no Sul de Minas, unidade que pertence ao 29º Batalhão da PM de Poços de Caldas. Ele estava afastado por problemas psicológicos.

Fonte e foto: G1

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!