Fato Real
Lafaiete Política

Vereador vê falha do prefeito no caso da Presidente e fala em improbidade administrativa

Funcionários não saíram com ônibus para circular
Funcionários não saíram com ônibus para circular

Lafaiete chega nesta sexta-feira (26/03) ao quarto dia sem transporte público coletivo. Sem receber pagamentos de salários atrasados e outros benefícios e direitos trabalhistas, funcionários da Viação Presidente estão paralisados desde terça-feira.

Em busca de solução para a crise se reuniram esta semana funcionários da Viação Presidente, um representante da empresa e o prefeito. Mário Marcus comunicou que a prefeitura não tem condições financeiras nem amparo legal para fazer um aporte financeiro à concessionária.

Outra ação foi uma reunião com participação do Promotor Glauco Peregrino, titular da 5ª Promotoria de Justiça de Conselheiro Lafaiete, quando ficou definido que, será enviado à Câmara Municipal um projeto de lei que prevê a possibilidade do município subsidiar uma parte do valor da tarifa, a fim de torná-la mais atrativa e permitir a contratação emergencial e temporária de outra empresa para assumir a prestação do serviço no lugar da Viação Presidente. Na mesma reunião também foi decidido pelo credenciamento, por decreto, de vans para realizarem o transporte dos passageiros de forma emergencial até que a nova empresa esteja operando na cidade. O decreto deverá ser publicado nos próximos dias. 

Na Câmara

João Paulo cobrou o executivo na sessão ordinária desta terça-feira
João Paulo cobrou o Executivo na sessão ordinária desta terça-feira

Em tom crítico, mais duro e teor político, sinalizando um distanciamento da base do prefeito, o vereador João Paulo Resende chamou a situação do transporte público de vergonha, disse que Mário Marcus falhou e sinalizou com o enfrentamento de um possível processo de improbidade administrativa por parte do prefeito. “Nós estivemos reunidos com ele e ele disse que tinha uma carta na manga e a gente ficou esperançoso com essa carta na manga, a gente acreditou, mas estamos vendo que continua a mesma coisa. Só vai piorando. E eu fico impressionado com a anuência do Ministério Público. […] Fica aqui meu repúdio ao Executivo e ao Ministério Público e que se tome as medidas que tem que se tomar. Saiu ontem (na segunda, dia 22) a contratação de uma empresa para fazer a licitação, para fazer um estudo. Saiu ontem, até fazerem o estudo, ficar pronto e solicitar a empresa, quando vamos ter uma nova empresa em Lafaiete? O que era para ter sido feito no ano passado está sendo feito agora e nós estamos sem transporte público. Se nenhuma empresa quer a prefeitura vai lá e se o prefeito for omisso a gente sabe o que cabe nessa situação, não é ameaça não é nada, só estou fazendo o meu papel. Se ele não resolver esse problema, a gente sabe o que imputa isso. É uma obrigação dele. O vereador Vado já falou: improbabilidade administrativa”.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!