Fato Real
Lafaiete

Ônibus continuam sem circular em Lafaiete e prefeito não vê legalidade em liberar vans para transporte público

Pelo segundo dia seguido, Lafaiete está sem circulação de ônibus do transporte coletivo. Funcionários reivindicam pagamentos de salários dos meses de janeiro, fevereiro e março em atraso, assim como três meses também de tickets alimentação e plano de saúde.

Ontem foi um dia tenso para quem trabalha na Viação Presidente. Além da paralisação, ônibus não saíram da garagem, houve pressão e uma reunião em que, segundo os funcionários houve rispidez por parte do interlocutor que representava a empresa.

Até  às 9h desta quarta-feira 24/03 nenhum ônibus estava circulando e não havia previsão de quando o transporte de passageiro voltará a acontecer nos veículos da Viação Presidente.

Funcionário estão em frente a garagem da concessionária
Funcionário estão em frente a garagem da concessionária

Segundo a funcionária Danúbia Fernanda, em participação no Jornal Falado Carijós nesta manhã, eles esperam uma ação seja do Ministério Público ou do Ministério do Trabalho. Ela também cobra resposta do Executivo municipal para resolver a questão: “As condições estão muito precárias. Tem gente que mora de aluguel, que está com três meses de salários atrasados, correndo risco de ser despejado”, afirma.

O movimento continua, sem a atuação do SINTTROCOL (Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Conselheiro Lafaiete) que nas vezes anteriores esteve presente junto com os funcionários.

Vans

O prefeito afirma que hoje não há a possibilidade da adoção de transporte alternativo, como vans escolares, para garantir a prestação de serviço na cidade. No entanto, o poder público está analisando essa e outras possibilidades.

No dia 09/03 a Viação Presidente foi notificada pelo município de que o seu contrato de prestação de serviço não seria renovado. Foi concedida uma Liminar pela 4ª Vara Cível da Comarca de Conselheiro Lafaiete, para que a empresa continue prestando o serviço por mais um ano. O que não tem ocorrido nas últimas horas, deixando a cidade sem transporte público e até o momento sem uma ação efetiva que torne a prestação do  serviço realmente obrigatória.

Funcionários cobram resolução da situação
Funcionários cobram resolução da situação

Em resposta ao questionamento do Fato Real sobre o assunto, o prefeito de Lafaiete disse que está disposto a receber uma comissão formada pelos funcionários da Viação Presidente para conversar e buscar o entendimento em conjunto. Mário Marcus afirmou ainda que o município não está de braços cruzados e tem buscado resolver a questão. O edital para a busca de uma nova empresa prestadora de serviço está em andamento.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!