Fato Real
Lafaiete

Lafaiete registra aumento de casos confirmados e óbitos por Covid-19

Conselheiro Lafaiete contabilizou crescimento significativo na média de ocorrência de casos e de óbitos por Covid-19 nos últimos dois meses segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde, em comparação aos meses anteriores desde o início da pandemia.O município já registrou até o momento 5.453 casos de Covid-19, 62 óbitos confirmados e dois estão em investigação de acordo com o boletim epidemiológico deste domingo 28/02.

Comparação

Desde a confirmação do primeiro caso em 05 de março de 2020 até o dia 31 de dezembro do mesmo ano foram registrados 2.803 casos e apenas nos meses de janeiro e fevereiro de 2021 foram registrados 2.650 casos, um aumento significativo no número de infectados até o momento.

A ocorrência do número de óbitos também sofreu aumento nos dois últimos meses chegando à soma de 62 até a presente data, sendo que em 2020, de março a dezembro, ocorreram 27 óbitos e somente nos meses de janeiro e fevereiro este número já foi superado chegando a 35 mortes, tendo como causa principal complicações por Covid-19.

Homens e mulheres

Dos casos confirmados 46% ocorreram em pessoas do sexo feminino e 54% do sexo masculino, já nos casos de ocorrência de óbito o percentual está igual entre os gêneros, 50% feminino e 50% masculino.

Pessoas de todas as idades já foram contaminadas, demonstrando que não há faixa etária prioritária para a contaminação.

Faixa etária

  • Crianças em idade de 0 a 9 anos já somam 96 casos.
  • de 10 a 19 foram 201 infectados.
  • Nos adultos a ocorrência maior está na população jovem e adultos economicamente ativos, sendo 4.508 casos em pessoas da faixa etária de 20 a 59 anos.
  • Entre os idosos a taxa é menor, mas muito significativa levando em consideração serem as pessoas que mais tem cumprido o isolamento social. Até o momento ocorreram 631 casos em pessoas de 60 a 89 anos e 17 em idosos acima dos 90 anos.

Com isso a taxa de internação e, consequentemente, a ocupação dos leitos também teve uma evolução. Até ontem estava em 59,26% ( UTI) e 32,43% (clínicos).

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde as evidências disponíveis atualmente apontam que o vírus causador da COVID-19 pode se espalhar por meio do contato direto, indireto (através de superfícies ou objetos contaminados) ou próximo (na faixa de um metro) com pessoas infectadas através de secreções como saliva e secreções respiratórias ou de suas gotículas respiratórias, que são expelidas quando uma pessoa tosse, espirra, fala ou canta, por isso o risco das aglomerações.

Relaxamento

De acordo com a Secretária de Saúde Rita de Kássia, o setor de saúde acredita que houve um relaxamento das pessoas às regras dos protocolos sanitários. Foram promovidas aglomerações por conta das festividades do final de ano (Natal e Ano Novo), Carnaval, viagens e o aumento identificado nos números de casos confirmados, dos óbitos e o aumento da taxa de internação nos dois primeiros meses do ano demonstram isso.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!