Fato Real
Lafaiete Política

Lafaiete chega ao terceiro dia de paralisação do transporte público

Pelo terceiro dia seguido Lafaiete amanheceu sem transporte público coletivo nesta quinta-feira (25/03). Sem receber pagamentos de salários atrasados e outros benefícios e direitos trabalhistas, os funcionários da Viação Presidente estão sem trabalhar desde terça-feira (23). Até as 10h15 desta manhã nenhum ônibus havia saído d garagem e não havia previsão de quando isso vai ocorrer,

Ontem  houve uma reunião entre três funcionários da Viação Presidente, um representante da administração da empresa e o prefeito Mário Marcus, no entanto não houve acordo. 

Funcionários foram a porta da prefeitura nesta quarta-feira
Funcionários foram a porta da prefeitura nesta quarta-feira

Já à tarde, segundo o Promotor Glauco Peregrino, titular da 5ª Promotoria de Justiça de Conselheiro Lafaiete, em reunião realizada com o prefeito, ficou definido que será enviado à Câmara Municipal um projeto de lei prevendo a possibilidade de o município subsidiar uma parte do valor da tarifa, a fim de torná-la mais atrativa e permitir a contratação emergencial e temporária de outra empresa para assumir a prestação do serviço no lugar da Viação Presidente. Também na mesma reunião foi decidido pelo credenciamento, por decreto, de vans para realizarem o transporte dos passageiros de forma emergencial até que a nova empresa esteja operando na cidade.

Vans

Na manhã de ontem em entrevista ao Jornal Falado Carijós, o prefeito afirmou que não via possibilidade legal da adoção de transportes alternativos, como vans escolares.

No entanto, alguns proprietários de vans manifestaram interesse no serviço. Caso a medida seja adotada, será necessário aguardar o decreto municipal, e as linhas seriam definidas pela Prefeitura. O decreto deverá ser publicado nos próximos cinco dias. 

Requerimento

A vereadora Damires Rinarlly explica que junto com o colega também vereador Giuseppe Laporte, já havia solicitado uma análise de viabilidade para que os proprietários de vans pudessem exercer esta atividade: “Esse requerimento foi protocolado em 26 de janeiro de 2021 e a resposta do município foi que, de fato, eles estariam fazendo essa viabilidade de autorização e que tomariam as questões legais, analisando para apresentar o parecer final. Ontem foi divulgado que as vans talvez poderiam circular nesse momento e é um contexto que nos preocupamos muito principalmente com os proprietários das vans que estão há mais de um ano sem trabalho. Pensamos nessa viabilidade das vans escolares estarem transitando para trazer uma condição melhor para os usuários do transporte coletivo”, esclarece Rinarlly. Damires também demonstrou preocupação com a situação dos funcionários da empresa: “Muitos trabalhadores da Viação Presidente entraram em contato comigo informando que não tem o que comer em casa. Que não tem como pagar as próprias contas. Queremos que esses direitos sejam assegurados, porque é muito triste receber um áudio de uma pessoa chorando dizendo que não tem como se sustentar” pontua.

Damires e Giusseppe apresentaram requerimento
Damires e Giuseppe apresentaram requerimento em conjunto

Dificuldades

A funcionária Danúbia Fernanda, que luta junto com os colegas para receber seus direitos trabalhistas, apontou problemas que os proprietários de vans enfrentariam para trabalhar provisoriamente no transporte de passageiros: “A maioria da população que usa o transporte coletivo é com a finalidade de ir trabalhar. Essas pessoas possuem cartão, no qual tem carga neles e é colocado o crédito por mês pelas empresas. […] O transporte não pode ser negado para idosos, tem a lei de serem transportados gratuitamente, assim como deficientes e vários outros tipos de carteirinhas de gratuidade. Também tem a lei da integração, uma pessoa que mora no Paulo VI ela se locomove de lá ao terminal e, ao chegar ao terminal, ela se locomove para diferentes bairros onde ela trabalha e esse cartão é passado novamente e não é cobrada a passagem”.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!