Fato Real
Lafaiete

Lafaiete chega a fase crítica da pandemia e tem mudança de perfil dos infectados

Secretária Rita de Kássia/Arquivo
Secretária Rita de Kássia/Arquivo

Em entrevista na manhã desta sexta-feira (05/03) à jornalista Gina Costa na rádio Carijós, a  secretária de Saúde de Conselheiro Lafaiete, Rita de Kássia Silva Melo, informou que a cidade não possui mais leitos de UTI para tratamento de pacientes com a Covid-19. O município, que já apresentava crescimento do número de casos e mortes há algumas semanas, chegou ao momento mais crítico em relação aos leitos de tratamento intensivo. Ainda segundo a Secretária, a cidade ainda possui leitos clínicos disponíveis. 

Transferência

Com a lotação máxima dos leitos da Unidade de Tratamento Intensivo do município, a cidade agora trabalha para transferir os doentes que necessitam desse tipo de cuidado para as outras localidades da macrorregião de saúde.

Ainda não há uma definição de para qual cidade os pacientes de Lafaiete serão transferidos, mas a secretária de Saúde informou que  Barbacena e São João del-Rei são opções que, hoje, conseguem receber a demanda e fazem parte da porta de entrada para receber pacientes da Macrorregião de Saúde.

Desrespeito das normas em transporte coletivo continua acontecendo
Desrespeito das normas em transporte coletivo continua acontecendo

Perfil dos internados

A característica dos internados pela Covid-19 mudou na cidade. Hoje, não existe uma faixa etária largamente predominante nos hospitais, segundo Rita de Kássia.

Ainda que os adultos acima de 60 anos sejam a maior parte das pessoas em leitos, foi observado um aumento dos casos de jovens que precisam ser internados. Também há casos de crianças que testaram positivo para a doença.

A Secretária da Saúde, Rita de Kássia, aponta que esse aumento deve-se ao fato dos mais novos estarem se expondo aos riscos da Covid-19: “Eu passei no centro no final de semana, à noite, para olhar a situação da nossa cidade. Para ver como está a conscientização da nossa população. E é triste de ver. Os jovens se aglomerando, os lugares cheios”.


Policlínica Municipal

A Secretária, respondendo sobre a espera enfrentada por pacientes na Policlínica Municipal, e o grande número de pessoas no local,  pontuou que esse não é um problema localizado. Segundo ela, o estado não tem aguentado o fluxo de pessoas com necessidade de atendimento médico.

Nesta quinta-feira (04), cerca de 80% das pessoas atendidas na policlínica municipal  estavam com sintomas relacionados a Covid-19.

Criação de leitos

Rita de Kássia pontua que não é fácil criar um leito de CTI. Existe uma série de critérios clínicos a serem seguidos e equipamentos que devem ser adquiridos para a expansão desse tipo de leito. Hoje, a cidade não possui condições de criar e estruturar novos leitos.  O que está sendo feito, segundo a secretária de Saúde, para combater o agravamento da Covid-19 no município é um suporte respiratório enquanto os pacientes aguardam em “sala vermelha” para serem transferidos para um leito de CTI.

Vacinação

A Secretaria de Saúde mudou a estratégia de vacinação contra a doença causada pelo novo Coronavírus. Os idosos acima de 80 anos serão vacinados em casa. A ideia é evitar aglomerações e diminuir a exposição desse grupo de risco ao vírus transmissor da doença.

Rita de Kássia, pede para que os idosos aguardem em casa pela sua vez de imunização. O pedido é feito para evitar que cenas como vistas em outras cidades do país, de idosos fazendo filas para serem vacinados, se repitam em Lafaiete.

Calendário

  • Na segunda-feira  dia 08 de março começam a ser vacinados com a primeira dose os idosos com idades de 85 a 89 anos.
  • Já no dia 15/03 idosos na faixa etária de 80 a 84 anos começam a ser vacinados também com a primeira dose.
  • Pessoas com idades acima dos 90 anos começarão a receber a segunda dose também no dia 08/03, assim como alguns profissionais de saúde.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!