Fato Real
Lafaiete Polícia

Dr. Daniel Gomes deixa delegacia de Conselheiro Lafaiete

Dr.Daniel trabalhou quase 8 anos em Lafaiete

Após quase oito anos de serviços prestados à sociedade local, o delegado Daniel Gomes Oliveira está se despedindo de Conselheiro Lafaiete.

Designado em março de 2013 titular da Delegacia de Crimes contra o Patrimônio e Antidrogas de Conselheiro Lafaiete, esteve à frente da prisão de suspeitos e elucidação de crimes de grande repercussão na cidade, em Minas e no Brasil. Em entrevista conjunta ao Site de Notícias Fato Real e ao “Jornal Falado Carijós”, ele rememorou alguns dos casos de maior impacto:

Primeiro caso

Lembro-me do meu primeiro caso, um latrocínio cometido em uma lanchonete no centro da cidade; a vítima, Rodrigo Augusto de Castro (28 anos), era um rapaz muito jovem que saía de uma balada e este crime causou grande comoção popular. Conseguimos prender os dois autores em favelas de Belo Horizonte.

Casos Sonally e  outros

Sonally foi presa em 2016

“Localizamos em Belo Horizonte e prendemos a promotora de eventos Sonally que ficou foragida durante três anos depois de causar uma série de prejuízos a inúmeros formandos e noivos da cidade e região ao fugir com cerca de um milhão de reais que lhe foram confiados para organizar as festas”.

“Também prendemos uma tabeliã posteriormente condenada a 17 anos de prisão por cobrança de valores abusivos e prática de corrupção dentro do cartório sob sua responsabilidade. Este caso, em particular, demonstrou a seriedade do nosso trabalho, independentemente da classe social a que pertença a pessoa investigada”.

“Também prendemos os homens que mataram Luiz Catarino, assessor do deputado estadual Glaycon Franco, ao final de uma investigação bastante complexa”.

Caso João Miguel

Prisão de Mateus foi marco na carreira de Daniel Gomes
Prisão de Mateus foi marco na carreira de Daniel Gomes

Porém, dentre os crimes de maior projeção que conseguiu desvendar juntamente com sua equipe de investigadores, o que mais impressionou o delegado Daniel Gomes Oliveira foi a prisão de Mateus Leroy, que fugiu para a Bahia após se apropriar do dinheiro arrecadado para o tratamento do próprio filho. Até hoje o delegado se confessa impressionado pela frieza e oportunismo do autor: “Este era um caso que tínhamos de resolver rapidamente porque Mateus estava gastando o dinheiro de forma muito veloz. Nosso objetivo era bloquear o valor e recuperar alguma soma em poder dele. Resolvemos o caso em 10 dias, desde que recebemos a notícia até à prisão dele em Salvador. Por todo o contexto que envolvia a doença do menino, pelo fato de João Miguel ser apenas um bebê e pelo carinho que despertou em toda a população de Lafaiete, que se mobilizou para ajudá-lo, essa história mexeu não apenas comigo, mas com a equipe inteira e a sociedade como um todo”.

Cotidiano

Delegado em atuação de cotidiano da PC
Delegado em atuação de cotidiano da PC

Porém, como ressalta o delegado Antidrogas e de Crimes contra o Patrimônio, tanto quanto os casos marcantes, delitos apurados no dia a dia, como a chance de devolver o celular roubado de um trabalhador, têm a mesma importância para os policiais da polícia: “O que nossa equipe realiza diariamente é um trabalho social. Me lembro especialmente de um episódio que o Fato Real registrou, quando uma mãe veio nos pedir conselhos porque o filho dela estava envolvido com o tráfico e uso de drogas. A família se mudou para o sul do país e, tempos depois, o rapaz veio aqui à delegacia, acompanhado da mãe, única e exclusivamente para agradecer. Ele disse que, se estava vivo e trabalhando honestamente, foi graças às orientações recebidas àquela época que o afastaram do mundo do vício. Este é o resultado do trabalho social que fazemos e do qual, muitas vezes, a sociedade não chega a tomar conhecimento”.

Neste primeiro momento, a saída de Daniel Gomes não provocará mudanças estruturais na Delegacia Antidrogas e de Crimes Contra o Patrimônio. As funções até então exercidas pelo delegado serão absorvidas pelos demais membros da equipe. A transferência do delegado já foi publicada  pelos órgãos competentes e nas próximas semanas ele começa a prestar serviços na delegacia da cidade de Santos Dumont.

Agradecimentos

 Delegado vai atuar em Santos Dumont
Delegado vai atuar em Santos Dumont

Daniel Gomes está de partida, transferido para Juiz de Fora. De malas prontas, o delegado deixou um agradecimento especial à população e à imprensa lafaietense, com quem estabeleceu excelente relação colaborativa: “Lafaiete é uma cidade que aprendi a amar e admirar. Levo daqui as melhores lembranças e espero voltar algum dia. Agradeço à sociedade em geral e também aos amigos da imprensa, que esteve ao nosso lado desde o dia em que cheguei e noticiou com igual enfoque os casos relevantes e aqueles de menor repercussão, mostrando à população o quanto a polícia trabalha. Tivemos um relacionamento maravilhoso pela seriedade com que se faz jornalismo nesta cidade”, afirmou Daniel Gomes Oliveira.

Dr.Daniel recebeu em 2016 o título de Cidadão Honorário de Conselheiro Lafaiete.

A direção do Fato Real agradece a parceria estabelecida com o delgado Daniel Gomes, pela conduta de respeito à imprensa local durante estes anos de atuação, sempre reconhecendo a importância do jornalismo para levar à sociedade os resultados dos trabalhos de instituições com a Polícia Civil; e deseja sucesso e reconhecimento em sua nova etapa profissional.

N.R: Matéria atualizada as 13h de 17/10.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!