Fato Real
Destaque Gerais

Mãe faz apelo para trazer filho de 11 anos do Haiti para Lafaiete

Num momento em que tantas famílias vivem o luto da perda de entes queridos pela Covid-19 uma família residente em Conselheiro Lafaiete vive o drama da separação por outro motivo.

Com emoção visível na voz e no olhar, a haitiana Veronique François relata ao Fato Real o drama de deixar  para trás um de seus três filhos ao buscar refúgio no Brasil, saindo de um país de instabilidade política, problemas estruturais, dificuldades socioeconômicas  que geram situação de pobreza para seu povo, além de uma localização geográfica que o coloca  na rota de passagem de fortes furacões.

Deixando o país

Veronique e os filhos. Price aparece no porta-retrato.
Veronique e os filhos. Price aparece no porta-retrato.

Em 2015 Dieunique Flerius (47) veio para o Brasil e posteriormente trouxe a esposa Veronique François (36). Estabilizado no Brasil, o casal buscou um filho e depois uma filha. Hoje com idades de 8 e 17 anos, respectivamente.

O drama familiar, porém, estava longe de acabar. Sem condições financeiras para reunir toda a família novamente, mãe, pai e irmãos perderam a convivência diária com o pequeno  Price Kensley Flerius, deixado no Haiti aos cuidados dos avós aos 5 anos de idade. “No ano passado meu pai faleceu e minha mãe além de ficar sozinha, está doente. Com isso meu filho não pode mais ficar com ela. Eu pedi um amigo meu pra ficar com ele. E isso já vai fazer um ano”, relata Veronique que está sem ver o filho há seis anos.

Família quer trazer garoto para Lafaiete.
Família quer trazer garoto para Lafaiete.

Primeiro a chegar ao Brasil, Dieunique Flerius trabalhou por três anos para sustentar a família, até que um sério problema de coluna o impediu de continuar no emprego. As dificuldades financeiras aumentaram e buscar o pequeno Price Kensley  tornou-se quase impossível. “Sinto muita saudade dele. Quando falo com ele meu filho chora muito. Ele está deprimido e chora muito porque deixamos ele para trás“, diz o pai, explicando que só para ir visitar o filho gastaria em torno de 10 mil reais. Por isso, iniciaram a mobilização para angariar fundos para que possam trazer a criança para junto da família, que reside no bairro Paulo VI, em Lafaiete.

Campanha

Price ficou no Haiti sem os pais e irmãos
Price ficou no Haiti sem os pais e irmãos

Sensibilizados com a situação desta família, colegas de trabalho de Veronique François, que faz parte da equipe de serviços gerais do Colégio Nazaré, iniciaram uma mobilização. A renda que a família tem não é suficiente para custear as despesas.

Além de tornar pública a história através do Fato Real, uma vaquinha eletrônica foi criada. A meta é alcançar R$16.000,00 (dezesseis mil) reais, valor calculado para pagamentos de passagens, emissão de documentos e outros gastos. “Toda ajuda é grande . Porque um real ou dois reais se ir juntando fica muito. Faço apelo para quem tem bom coração que me ajude a trazer meu filho”, finaliza Veronique François, que demonstra ainda grande preocupação com o filho estar longe dela em plena pandemia do novo Coronavírus. “Sofro com meu filho longe de mim e perto desta doença”.

Vaquinha

As doações podem ser feitas no endereço eletrônico Ajude o Price vir para o Brasil. Clique aqui e  acesse .

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!