Fato Real
Gerais

Imbassaí, o paraíso é aqui

Quando a pandemia foi oficializada no Brasil, o universo me presenteou por estar no paraíso no meio do caos. Meu refúgio é Imbassaí, localidade que conheço desde criança e que preservo boas e infinitas lembranças. Guardo fotografias de épocas em que as áreas da Mata Atlântica eram mais vastas e nem calçamento existia nas ruas. Imbassaí continua com sua magia e com as cores de uma Bahia que a pandemia nem poderia ousar se estabelecer. Mas ninguém está imune mesmo no paraíso.

Na língua tupi, Imbassaí significa caminho do rio e essa designação é atribuída a seus primeiros habitantes devido ao fluxo das incontáveis passagens de água doce que escorrem a caminho do mar. O lugar é um distrito de Mata de São João, localizado no Litoral Norte, na Região Metropolitana de Salvador. Nesses tempos pandêmicos, presenciei histórias fabulosas que resolvi compartilhar.

Em Imbassaí teve confinamento em pleno verão, toque de recolher e fechamento dos comércios.  A partir da segunda (15), a prefeitura autorizou a abertura do comércio não essencial. Os estabelecimentos poderão funcionar até às 17h. No entanto bares, restaurantes, campos, quadras e praias permanecem fechados até o dia 22 de março. Essas medidas afetam a economia e a vida das pessoas que dependem desses espaços para trabalhar. Mas o lugar continua sendo um recanto para soteropolitanos e turistas que tentam sair da situação caótica enfrentada nos grandes centros urbanos.

De acordo com a Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário da Bahia houve um aumento de 52% na comercialização de imóveis no Litoral Norte. Esse acréscimo é relativo ao período da pandemia e às novas configurações do trabalho com o avanço do home office. Quem não quer um escritório na praia? Na terra das águas há imóveis para todos os gostos e preços. Morar no paraíso, para muitos, nem sempre é uma escolha. Mas pode se tornar uma realidade devido à baixa nas taxas de juros para financiamento.

Moro em Imbassaí pela forma acolhedora das pessoas. O seu Barbosa da quitanda na beira do rio, Tiago e a pintura do falcão que virou atração turística, dona Etelvina e sua culinária caseira, Vânia e sua famosa mariscada, a nave e seus tripulantes de diamantes. Esses atrativos simbolizam o patrimônio cultural intangível do lugar que vão além de paisagens exuberantes e praias paradisíacas. É o patrimônio humano, carregado de sentimento de pertencimento e de gratidão diante de belezas naturais que encantam o mundo. Realmente o paraíso é aqui e só posso agradecer por estar neste recanto da Bahia entre o rio e o mar.

Éverlan Stutz é jornalista, professor, poeta e morador de Imbassaí.
Fotos:  Gaston Ramseyer    

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!