Fato Real
Destaque Política

Onda Vermelha não está descartada e prefeito isenta comércio de culpa por aglomeração

Prefeito isenta comércio de culpa por aglomeração
Prefeito isenta comércio de culpa por aglomeração

Em entrevista a jornalista Gina Costa, no “Jornal Falado Carijós”, na manhã desta quarta-feira 06/01 o prefeito de Conselheiro Lafaiete, Mário Marcus, rechaçou a ideia de que a cidade esteja passando pelo pior momento da pandemia do novo coronavírus até então. Ontem o Boletim Epidemiológico informou 129 (cento e vinte e nove) novos casos de Coronavírus em Conselheiro Lafaiete e o 28° óbito por Covid-19. A ocupação dos leitos estava em 59% (UTI) e 18% dos clínicos.

Considerando, as atitudes previamente tomadas para o enfrentamento da Covid-19 na cidade, como a criação de leitos o prefeito manifestou preocupação pelo fato de Lafaiete atender pacientes das cidades no entorno,  e que pode saturar a estrutura de saúde do município. “Lafaiete fez a sua parte”, disse sobre os leitos criados nos hospitais de Campanha e São José.

No entanto, Mário Marcus não descartou a possibilidade da adoção de medidas referentes à Onda Vermelha do programa Minas Consciente. As avaliações ocorrem semanalmente e após análise hoje com o comitê estadual, na quinta-feira o comitê regional se reúne e as decisões são tomadas em conjunto. Há um indicativo diante do agravamento da região, que Lafaiete também seja posicionada na Onda  Vermelha. É preciso aguardar as reuniões semanais para esta definição.

Analisando os números de ontem como preocupantes, o prefeito alertou para o comportamento da população, principalmente daqueles que promovem festas particulares gerando aglomerações. Os números podem aumentar nos próximos dias contabilizando casos de possíveis contaminações nas festas de Natal e  Reveillon.

Restrições não estão descartadas
Restrições não estão descartadas

Comércio

O prefeito reiterou que “não acredita que a culpa do aumento de casos de Covid-19 em Lafaiete se deva ao fato do comércio estar aberto”.  No entanto, não está descartado o fechamento daqueles estabelecimentos não essenciais, como já está ocorrendo em Ouro Branco, por exemplo.

Mário Marcus afirmou que existe uma possibilidade do fechamento de bares e restaurante, ou da adoção de outras medidas, como a proibição de venda de bebidas alcoólicas na cidade.

Vacina

O prefeito foi questionado sobre o Município ainda não ter ainda manifestado de forma oficial interesse na compra de vacina contra a Covid.  Nesta semana a Prefeitura de Ouro Branco enviou ofício para a diretoria da Fundação Butantan manifestando interesse na aquisição de doses da vacina Coronavac. Foi enviado também documento com os dados solicitados pelo Instituto para formular o Memorando de Entendimento entre a Fundação Butantan e a Prefeitura. É a primeira prefeitura da região que torna pública esta intenção.

Mário Marcus afirmou que acompanha as informações sobre a vacina e que a Secretaria Municipal de Saúde tem conversado com os órgãos estaduais e regionais sobre a questão, porém não iria tomar nenhuma atitude precipitada. “Existem, conversas e negociações. Pode estar certa a população de Lafaiete que nós não vamos ficar para trás em relação a outros municípios no recebimento das vacinas”, afirmou.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!