Fato Real
Destaque Política

Neuza Mapa fala de propostas e critica adversários em série especial de entrevista

Neuza Mapa destacou a importância da participação da mulher na política
Neuza Mapa destacou a importância da participação da mulher na política

 

Enaltecendo a importância da participação feminina na política, única mulher entre os oito concorrentes à prefeitura de Conselheiro Lafaiete, a candidata Neuza Mapa foi a convidada desta quinta-feira (04/11) para o ciclo de entrevistas promovido pelas emissoras de rádio da Organização Agostinho Campos Neto em parceria com o Fato Real.

Pandemia

Acostumada a se comunicar por meio das redes sociais, Neuza disse que não tem enfrentado grande dificuldade em usar a internet para fazer sua mensagem chegar ao eleitorado e, atenta às recomendações de higienização e distanciamento social, se faz presente em algumas residências e comunidades às quais é previamente convidada a visitar. A candidata aproveitou para defender a manutenção do funcionamento do comércio local apesar das restrições impostas pelo novo coronavírus, desde que respeitadas as regras estabelecidas pelas autoridades de saúde e vigilância sanitária.

Educadora com formação em física e pós-graduada em matemática, Neuza Mapa fez questão de se aprofundar em gestão pública e ciências políticas tão logo percebeu a própria inclinação para militar nesta área. A candidata disse considerar imprescindível a preparação teórica de todo aquele que se proponha a assumir cargo público: “ Considero o conhecimento fundamental e, tão logo entendi ser chegado o momento de estar dentro da política, decidi estudar e aprender a agir corretamente. É triste, muitas vezes, a gente ver pessoas sem conhecimento político, que desejam o poder acima de tudo e não sabem como administrar o município, afirmou.

Questionada pelos âncoras Gina Costa e Agostinho Rezende Campos e respondendo a perguntas enviadas pelos ouvintes, Neuza Mapa foi se posicionou sobre os problemas da cidade e traçou metas que pretende contemplar, caso seja eleita.

Saúde

Na visão da candidata, para resolver os problemas crônicos do atendimento público em saúde de Lafaiete é preciso ouvir os trabalhadores da área. Em sua opinião, o gestor precisa se preocupar com quem procura atendimento, mas também com os profissionais que prestam o serviço. O passo seguinte, segundo Neuza Mapa, seria melhorar os salários dos médicos para exigir deles o cumprimento integral da jornada de trabalho nas unidades de saúde para as quais foram designados. A candidata prometeu ser criteriosa na indicação dos ocupantes de postos-chave na gestão da saúde, priorizando especialistas e evitando indicações políticas ou pessoais para cargos administrativos.

Neuza fez críticas aos adversários
Neuza fez críticas aos adversários

Sobre a Policlínica Municipal, a candidata criticou a recente intervenção feita nas instalações e citou a inundação da sala de espera pelas últimas chuvas como evidência de que os reparos no telhado não corrigiram as falhas. Comentou também sobre o hospital regional, que seria, a seu ver, uma alternativa concreta para acabar com o drama dos pacientes obrigados a se deslocar para outras cidades em busca de tratamento. Ela disse o que poderá fazer, mesmo reconhecendo que a conclusão da obra não é responsabilidade do Município: “O governo do estado fez uma parceria público-privada com empresas da região; inclusive a Vale, que vai assumir a responsabilidade de concluir os hospitais. Se eleita, vou participar de quantas reuniões forem necessárias para fazer com que essas empresas deem prioridade ao nosso hospital regional. Mas o hospital de Lafaiete não é prioridade do atual governo e não adianta iludir o eleitor dizendo que ele será feito num passe de mágica”.

Neuza Mapa condenou o oportunismo de pessoas que se aproveitam de falhas na saúde local para fazer assistencialismo: “É muito triste o assistencialismo ser usado como palanque de campanha. O eleitor menos informado não sabe o interesse e a malícia política que estão por trás disso tudo. Não é um ato de bom coração se aproveitar de um momento de sofrimento e necessidade extrema da pessoa e fazer algo que a fará se sentir grata para sempre. Como políticos, temos de lutar para trazer o atendimento para dentro do município ao invés de transportar os doentes para tratamento em cidades tão distantes”.

Transporte Público e Mobilidade Urbana

A candidata redobrou as críticas aos adversários ao abordar os problemas do transporte público em Lafaiete. Ela disse estranhar o longo tempo de concessão à empresa contratada para explorar o e prometeu, caso eleita, descobrir por que não está sendo prestado um serviço de qualidade aos usuários e abrir nova licitação se as deficiências não forem sanadas. Neuza questionou também o fato de um dos candidatos a vice-prefeito nas próximas eleições ter integrado recentemente a administração da Viação Presidente. Por outro lado, observou que o péssimo estado das vias públicas compromete a manutenção e durabilidade dos ônibus que trafegam pela cidade.

Para desafogar o trânsito e melhorar a mobilidade urbana, Neuza defende a criação de rotas alternativas, fora do perímetro urbano, exclusivamente para o fluxo de carretas e caminhões pesados que hoje cruzam a cidade expondo a população ao risco iminente de acidentes graves.

Trezentos reais

Para Neuza há promessas impossíveis de serem cumpridas sendo feitas
Para Neuza há promessas impossíveis de serem cumpridas sendo feitas

Por fim, retomando a abordagem de propostas dos concorrentes, a candidata questionou a viabilidade de um eventual auxílio financeiro oferecido pela Prefeitura à população carente: “Há muitas promessas que parecem loucura. A gente sabe que os recursos da cidade não são tão grande assim para bancar a doação de R$300,00 todos os meses a sete mil pessoas, o que geraria uma despesa de dois milhões mensais. Isso é uma inverdade, não tem explicação. Por isso o candidato não participa de nenhuma entrevista. No desespero pra ser eleito, o cara tenta vencer de qualquer maneira e usa de mentira para enganar as pessoas”.

Na mensagem final, a candidata pediu responsabilidade e atenção ao eleitor lafaietense: “Peço que o eleitor tenha um olhar mais sério para a política e preste atenção ao que os candidatos estão falando. Faça um voto consciente e responsável, pois quatro anos podem ser muito tempo para a administração da cidade ficar nas mãos de pessoas incapazes”, afirmou Neuza Mapa.

Próximas

Todos os candidatos foram convidados para o ciclo de entrevistas. A  sequência do espaço para as participações é a seguinte:

  • Zezé do Salão / Sexta-feira (06.)
  • Talysson Zebral / Segunda-feira (09).
  • Alvaro / Terça-feira (10).
  • Aloísio Resende / Quarta-feira (11).
  • Cleber da Caixa / Quinta-feira (12).

As entrevistas são ao vivo, a partir das 10h, com transmissão pelas rádios: 89,9 FM, 92,3 FM e 101,3 FM e pelo Instagram do Fato Real – fatorealsite.

A reprise ocorre às 15h pela rádio Carijós 92,3 FM e fica disponível no Instagram do Fato Real.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!