Fato Real
Coluna Vou Falar - por Aaron Fenix Destaque

Corrupção

A política deveria ser a arte de gerir o bem comum, mas passou a ser a de chegar ao poder e permanecer nele indefinidamente. E não é somente exercida nos governos, em suas diversas esferas. Os políticos estão nas empresas, em associações diversas, sindicatos, conluios, panelinhas, sempre a atender inconfessáveis sonhos de poder e projeção, a conspirar contra os ingênuos e indefesos. Os seres políticos são, em geral, personalidades travestidas de simpatia e mansidão, cruéis inquisidores, críticos ácidos de todos os que não se subjuguem aos seus estreitos critérios. O espécime político normalmente é movido por pensamentos farisaicos, medievais, cruéis.

E em nosso Brasil da famosa “Lei de Gerson”, onde a maioria gosta de levar vantagem em tudo ou dar o famoso jeitinho brasileiro, que atire a primeira pedra aquele que nunca “molhou” a mão de um guarda para ele fingir que acreditou que você é maior de idade e esqueceu a carteira de motorista em casa, ou que estacionou o carro na vaga destinada ao idoso e ao deficiente porque insiste que não viu a placa? Mas não se preocupe se você se sentiu culpado, todo mundo faz, isso até tem nome: jeitinho brasileiro.

O Brasil é um país “jeitável” por natureza. Não é pra menos que nosso país nasceu por um jeitinho brasileiro dos portugueses, que empurraram um pouco a linha do Tratado de Tordesilhas para que pudessem, eles também, aproveitar das Maravilhas dos Trópicos.

Mas, por favor, não confunda o jeitinho brasileiro com a corrupção, pois eles têm a grande diferença. Qual a diferença. Será que o guarda que aceita a sua “generosidade” não está sendo corrupto? Então, qual a diferença? Portanto, não esqueça que o jeitinho brasileiro alimenta a corrupção, mas não tem nada não, a gente dá um jeitinho.

O corrupto é um doente, mas não se julga como tal. Sua atitude é de total desprezo aos semelhantes em prol de sua insana ambição. A corrupção é uma praga social. Os corruptos são os verdadeiros agentes da miséria, da desigualdade social e da criminalidade. O corrupto usa de todos os expedientes sejam eles o amparo da Lei e o nome de Deus para consumar seus insanos sonhos de poder e riqueza. Por detrás de suas atitudes existe um pensamento obsessivo de cobiça pelos absurdos de um materialismo doentio travestido de democracia, liberalismo e misericórdia.

A corrupção é o desrespeito total à figura humana, tão bem representada por pessoas que fingem parecer o que não são nos palanques, púlpitos, telas das televisões. O corrupto é um especialista em iludir o semelhante, um camaleão social, sempre disposto a enganar as pessoas tristemente chamadas de boa-fé.
Lutar contra a corrupção é tarefa de todo o cidadão em qualquer esfera, pois visa o bem comum. Onde impera a corrupção não há projeto viável, não há melhoria de vida, não há soberania, não há lei, não há paz, não há justiça social, não há solidariedade e, mais do que tudo, não há esperança porque, democracia é, acima de tudo, esperança. Esperança guiada pela noção de bem comum promovido pela ação política sã, jamais perversa como a que hoje nos devasta.

Tô Sabendo e Vou Falar!
Aaron Fênix

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!