CET Congonhas
Destaque Regional

Reintegração de posse gera tensão em Ouro Branco

População acompanha de longe a ação. Foto Internauta

A iminente ação de desocupação na manhã desta sexta-feira 11/01 está deixando a população de Ouro Branco apreensiva. Um grande contingente da Polícia Militar foi mobilizado e se deslocou de Conselheiro Lafaiete para o imóvel a fim de garantir o cumprimento da ação de reintegração de posse.

A ocupação, denominada Portelinha, situa-se acima da garagem da empresa Romestur, próximo à praça de eventos.

Diante da ação moradores disseram que na última segunda-feira (07) foram surpreendidos pela entrega do aviso sobre a ação de reintegração de posse. Alguns reconhecem que habitam irregularmente uma área invadida, mas alegam que não têm para onde, inclusive com crianças.

Há um temor por parte dos órgãos de segurança que ocorra uma resistência na desocupação.

Nas redes sociais circulam mensagens recomendando que os moradores de Ouro Branco, caso possam, faltem ao trabalho hoje e evitem passar pelo centro da cidade para evitar o risco de incidentes.  O temor maior é de que os invasores do terreno abandonado tentem invadir a prefeitura depois de serem obrigados a desocupar o local.

Houve a informação de que  o Anexo I da prefeitura está fechado e sem prestar serviços à população diante desta situação. No entanto, o setor de comunicação confirmou ao Portal Fato Real que de segunda a sexta-feira o horário de atendimento ao público externo da prefeitura no  Anexo I é das 13h às 18h. Na parte da manhã apenas expediente interno; por isso estaria fechado, e que vai haver expediente na tarde desta tumultuada sexta-feira.

Particular

A prefeitura também emitiu uma nota em que esclarece que a área de reintegração de hoje não pertence ao município; é uma área particular.