Política

Ex-candidata deixa PT e assume presidência do PDT em Lafaiete

Neuza Mapa disputou a eleição de 2018 pelo PT

Dizendo-se decepcionada com a estratégia adotada pela legenda nas eleições de outubro passado, Neuza Mapa, que foi candidata a deputada estadual, anunciou oficialmente sua desfiliação do Partido dos Trabalhadores. Ao deixar o PT Mapa criticou a postura do partido, que, na sua opinião, preferiu priorizar os políticos de sempre e não incentivou os candidatos novos: “Candidata a deputada estadual pelo PT em 2018, me decepcionei com a forma como foi conduzida esta eleição. Havia um desespero dos comandantes do partido em eleger os mesmos alegando que ficaria difícil se a oposição vencesse. Isso, porém, não justifica o que fizeram com os candidatos que se colocaram para fazer campanha pra valer e não apenas preencher cotas, como foi o meu caso, que lutei demais sem nenhum recurso. ”

Mau se desligou do PT, Neuza Mapa já se engajou em uma nova jornada político-partidária. Ela foi convidada – e aceitou imediatamente – a assumir a presidência do diretório de Conselheiro Lafaiete do Partido Democrático Trabalhista (PDT). Ouvida pelo Portal de Notícias Fato Real, ela falou do novo desafio: “Já temos no PDT um grupo muito comprometido com as propostas e metas que apresentei como presidente. Estamos recebendo na legenda pessoas que queiram, verdadeiramente, fazer parte de uma nova política para nossa cidade. Não podemos mais permitir a política atual com os mesmos de sempre, em que até mudam os rostos nas fotos, mas os comandantes são os mesmos com as mesmas formas de administrar. O PDT já começou a preparar candidatos para disputar o pleito municipal de 2020’, afirmou a nova presidente.

De acordo com Neuza Mapa, no diretório municipal do PDT de Lafaiete as decisões serão sempre tomadas coletivamente e não haverá donos no partido.