Fato Real
Regional

Funcionários de mineradoras e grandes empresas temem contaminação por coronavírus

Na manhã desta sexta-feira 20/03 o Comandante do 31º Batalhão de Polícia Militar, sediado em Lafaiete, Tenente Coronel Eduardo, se reuniu com representantes de grandes empresas regionais para discussão de planos de contingenciamento do Covid-19.  O contato é de grande importância para que procedimentos sejam alinhados e todas as dúvidas desse assunto sejam dirimidas, a fim de evitar a propagação do vírus em nossa região, assim como vemos em outros locais do Brasil e do exterior.

Vários trabalhadores das mineradoras, siderúrgicas, empreiteiras  e empresas terceirizadas que prestam serviços á elas na região, demonstram grande preocupação com a possibilidade de contaminação pelo coronavírus. “Nosso risco começa antes de chegar na empresa. Todo dia eu pego um ônibus cheio e vou até Congonhas. A gente não sabe se algum colega que tá lá também tem este vírus. E tem os vestiários, o restaurante. Todo lugar tem muita gente. E também não é toda hora que a gente pode parar pra lavar as mãos como estão mandando fazer”, disse um funcionário que pediu para não se identificado e solicitou ao Fato Real a busca de informação sobre o assunto junto  às empresas.

Orientação e home office

Algumas destas empresas em seus canais de comunicação informam estão seguindo as normas e orientações de prevenção ao coronavírus (Covid-19) e adotado medidas. Entre elas,  o home office. No entanto,  esta modalidades se restringem basicamente aos setores administrativos.A recomendação é que trabalhem nos prédios apenas o número mínimo de pessoas para manutenção de serviços essenciais.

As ações  incluem distribuição de  álcool em gel na chegada às empresas, e muita informação para os que ainda estão indo para os postos de trabalho,com cartazes e outras formas de exposição sobre os riscos do vírus e de como se prevenir. Está  sendo orientado também que os ônibus que transportam os funcionários circulem com janelas abertas.

Recomendação

Até o momento empresas como Gerdau, CSN, VSB e VALE não falaram em parar a produção na região iou sobre dispensa em massa de trabalhadores.

Secretaria de Saúde informou que mantém contato diário com as empresas para orientar e acompanhar a situação. Existe a possibilidade de elas dispensarem os funcionários, mas ainda não foi confirmado.

No Decreto Municipal de suspensão de atividades comerciais em Congonhas há uma recomendação às empresas privadas do município para que dispensem os funcionários que residem fora da Macrorregião de Saúde  Centro-Sul e que reduzam o número trabalhadores em cada setor, trabalhando em escala, se não puderem suspender completamente essas atividades desses setores administrativos.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!