Fato Real
Política

Cervejeiros artesanais reivindicam apoio governamental

Audiência teve grande público/ Foto: Sarah Torres/ALMG

O apoio do poder público ao setor de cervejas artesanais, por meio da redução e simplificação tributárias e da criação de circuitos turísticos ligados à degustação da bebida.Essa foi a principal reivindicação dos cervejeiros artesanais, que participaram na quinta-feira (27/6/19) de audiência pública da Comissão Extraordinária de Turismo e Gastronomia.

Requerida pelo deputado Mauro Tramonte (PRB), a reunião da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) debateu as dificuldades enfrentadas pelo segmento e medidas para minimizá-las.

Marcelo Maciel, diretor da Cervejaria Astúcia, explicou que as cervejas artesanais demoram cerca de 20 dias para ficarem prontas. Entretanto, a chamada pauta (tabela de preço mínimo) do produto demora de 30 a 40 dias para ser liberada pelo Governo do Estado. Com isso, para o cálculo do tributo nesse intervalo, diz o empresário, o governo estipula um percentual médio de margem de lucro, que tem sido de 140% sobre o custo da bebida. Com isso, o preço da cerveja artesanal torna-se mais alto em relação às cervejas industrializadas e perde competitividade. Gustavo Alves, conselheiro da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes em Minas Gerais, complementou dizendo que muitos estabelecimentos acabam não vendendo as artesanais devido ao alto preço.

Cervejas de Minas – Marco Falcone, fundador da Academia Sommelier de Cervejas, acrescentou que foi criada uma marca coletiva de cerveja artesanal de Minas Gerais. “O nome é Cervejas de Minas e tem como slogan ‘livres por tradição’”, disse. Ele vem buscando integrar o Estado na cultura cervejeira, por meio de iniciativas como cursos para formação de pessoas de baixa renda na produção da bebida, que já formaram mais de uma centena de profissionais em Nova Lima e Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

A superintendente de Gastronomia e Marketing da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Sectur), Marina Pacheco Simião, informou que o Governo de Minas tem total interesse em apoiar o cervejeiro artesanal. “A cerveja se posiciona como um cartão de visitas do Estado, que já vem trabalhando com o produto, assim como faz com o queijo, a cachaça, o café e outros produtos”, ressaltou.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!