Fato Real
Polícia

Mulher sem formação é autuada por trabalhar como veterinária

O exercício ilegal da profissão levou uma mulher até a Delegacia de Polícia Civil em Barbacena. Segundo o Conselho Regional Medicina Veterinária de Minas Gerais (CRMV-MG), a suspeita não possui registro profissional como médica veterinária, apesar de atuar em uma ONG na cidade como tal. A ONG disponibilizava  serviços de canil e de clínica.

A suspeita teria confessado à polícia que não tinha a formação necessária para atuar na profissão e que utilizava o registro de outra profissional nos receituários. Além disso, o CRMV-MG afirmou que a entidade deveria ter um responsável técnico formado em medicina veterinária.

A mulher responderá em liberdade pelos crimes de exercício ilegal da profissão e de falsidade ideológica, que possuem, respectivamente, penas de 15 dias a três meses e de 1 a 3 anos de prisão, segundo o Código Penal brasileiro. O estabelecimento foi autuado.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!