Fato Real
Polícia

Familiares reclamam da falta de informações sobre tumulto em presídio

Movimentação atraiu parentes de detentos

Ainda não foi esclarecida a movimentação interna percebida no presídio municipal de Conselheiro Lafaiete por volta das 10 horas da noite desta terça-feira (24/03), que chamou a atenção de moradores dos arredores e atraiu a presença de familiares dos presos. Até o momento, não houve a confirmação por parte das autoridades de segurança de que o que ocorreu tenha sido um princípio de rebelião. Por conta das medidas restritivas adotadas para minimizar o risco de infecção da população carcerária pelo novo coronavírus, os detentos estão sem receber visitas e as saídas temporárias foram suspensas, conforme portaria baixada pelo governador de Minas Gerais, Romeu Zema.

As informações extraoficiais são de que os presos teriam queimado colchões em, pelo menos, três celas. A falta de informações acabou causando um tumulto do lado de fora do presídio na noite passada. A mãe de um preso ouvido pelo “Jornal Falado Carijós” da rádio Carijós 92,3 FM contou como ficou sabendo que a situação estava tensa e o que conseguiu ver, mesmo à distância: “Soube que alguma coisa estava acontecendo ao acessar o site Fato Real e, como meu filho está aqui, resolvi vir pra cá. Mas a família está sem saber nada e a direção não dá satisfação a ninguém. Primeiro, entrou uma ambulância, mas não foi explicado por quê. Depois, vi entrar policiais com cachorros. Logo em seguida, a gente ouviu  muitos tiros e gritos. Queremos saber se alguém ficou ferido e por que houve este início de rebelião”.

A direção  do presídio municipal informou que a versão oficial dos fatos seria divulgada em nota à imprensa, que não foi publicada até o momento.

PM

PM fez policiamento no entorno do presídio

Segundo release enviado a imprensa hoje, a Polícia Militar informou que na noite passada realizou policiamento no lado externo do presídio da cidade “onde alguns familiares dos presos se aglomeraram após tomarem conhecimento de uma rebelião motivada pela não aceitação da suspensão das visitas. Inconformados, os detentos incendiaram alguns colchões, mas rapidamente os agentes conseguiram apaziguar os ânimos. A Polícia Militar permaneceu em apoio até o encerramento do evento. Segundo a direção do presídio nenhum preso ou agente penitenciário foi lesionado. Também se fez presente uma equipe do Grupo de Intervenção Rápido (GIR) da cidade de São João Del Rei.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!