Fato Real
Lafaiete

Prefeito prevê comércio de Lafaiete sem evolução para onda amarela

Mário Marcus demostra preocupação com situação regional

Conselheiro Lafaiete só avançará na classificação por ondas do programa “Minas Consciente”, que disciplina a reabertura do comércio em meio à pandemia causada pelo novo coronavírus, se forem rigorosamente respeitadas as normas de higiene e isolamento social, entre outras recomendações repassadas pelo estado e o Comitê de Enfrentamento.

O alerta foi reforçado pelo prefeito Mário Marcus ao participar nesta quinta-feira (04/06) do programa institucional do Município levado ao ar pela rádio Carijós.

O chefe do  Executivo argumentou que, com a rede hospitalar estruturada para tratar pacientes de COVID-19 e desde que os casos da doença estejam sob controle, a cidade estará em condições de avançar sobre as ondas e ampliar a volta à atividade comercial. Porém, o progresso não será possível neste momento em razão de fatores externos: “Graças aos nossos índices, pudemos aderir ao programa e ingressar diretamente na onda branca liberando várias atividades. Esta semana, participamos de uma videoconferência com o estado em que foi apresentada a atual situação da Macrorregional Centro-sul de Saúde. É uma situação que gera mais atenção e cuidado, com números mais graves em relação a 15 dias atrás. Isso não se deve à reabertura do comércio, mas principalmente a fatores isolados, como foram as contaminações ocorridas no asilo em Piranga e na EPCAR em Barbacena, além de vários casos que aconteceram em Lafaiete, Congonhas e Ouro Branco em função de testagens feitas por empresas da região. Por isso a situação inspira muito cuidado”.

Com base nesta análise realista e pelo que percebeu na videoconferência com o secretário estadual da Saúde, Carlos Eduardo Amaral, o prefeito disse não acreditar que possa haver avanço de Lafaiete para nenhuma outra onda neste momento. Segundo Mário Marcus, o secretário disse que o estado compartilha a preocupação da região com o aumento no contágio. Não está descartada nem mesmo a possibilidade de retroagir a flexibilização em Lafaiete para a onda verde, que permite o funcionamento apenas dos serviços essenciais.

O prefeito frisou ter plena consciência do quanto a atividade comercial é importante para a economia local, mas reiterou que, desde o início da pandemia, o Município procura tomar atitudes que visam, em primeiro lugar, preservar a vida e a saúde dos cidadãos: “Se, recebendo recomendações dos órgãos de saúde, entendermos que devemos recuar, nós iremos recuar. Não vamos deixar de tomar nenhuma atitude responsável, sempre no sentido de garantir a proteção à saúde e à vida dos cidadãos de Conselheiro Lafaiete”, afirmou.

Mário Marcus disse que tem  transmitido a preocupação aos segmentos do comércio. Segundo ele, os comerciantes não  devem se limitar a cobrar do prefeito a reabertura das lojas. Também precisam ser parceiros do Município ajudando na difusão dos esclarecimentos à população, incentivando o respeito aos protocolos estabelecidos pelo programa “Minas Consciente” e mantendo abertos apenas os estabelecimentos autorizados a funcionar.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!