Fato Real
Lafaiete

MP fiscaliza e autua Caixa Econômica por demora em atendimento

É comum as grandes filas e demora no atendimento na agência da Caixa

Nas últimas semanas, aumentaram significativamente as queixas de usuários quanto ao atendimento prestado na única agência da Caixa Econômica Federal em Conselheiro Lafaiete, situada à rua Melo Viana.

Os vereadores Pedro Américo e Chico Paulo (ambos do PT) declaram em sessões da câmara que estiveram pessoalmente na unidade e testemunharam o verdadeiro teste de paciência que enfrenta quem vai à Caixa resolver problemas corriqueiros, como quitar prestações de financiamentos ou retirar benefícios e abonos. Ambos os vereadores descreveram a agência como um formigueiro, onde os poucos funcionários não têm como fazer frente a tamanha demanda e os clientes não sabem a quem se dirigir.

A situação foi amplamente repercutida pelo Portal de Notícias Fato Real, que buscou o posicionamento do Procon Municipal, obtendo a resposta de que o órgão não havia sido provocado a intervir, já que o volume de reclamações formalizadas não justificava a exigência de providências junto à instituição bancária.

Dr. Glauco Peregrino

Contudo, a reiterada divulgação da situação pela imprensa sensibilizou o Ministério Público, que não esperou ser acionado e realizou, agindo de ofício, uma fiscalização na agência da Caixa na última quinta-feira (14/11). De acordo com Glauco Peregrino, titular da Curadoria de Defesa do Consumidor, a fiscalização tomou por base pronunciamento feito pelo vereador Pedrinho durante a “Palavra Franca” na Câmara, quando o parlamentar denunciou a excessiva demora na fila de atendimento.  Durante a fiscalização do MP foi constatado que o tempo de espera na fila de saque do FGTS chegava a ser de 50 minutos; o período máximo de tolerância estipulado em lei municipal que disciplina as filas de bancos e outros serviços correlatos é de 20 minutos por usuário em dias de menor movimento ou 30 minutos nas datas de pagamentos a trabalhadores e beneficiários da Previdência Social.

Confirmada a irregularidade, a agência foi autuada e instaurou-se processo administrativo visando à adequação do atendimento. Ainda de acordo com o promotor Glauco Peregrino, o processo se encontra na fase em que se aguarda a apresentação de explicações pela Caixa Econômica Federal que possam justificar as falhas detectadas no relacionamento com os usuários.

 

 

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!