Fato Real
Lafaiete

Moradores pressionam, Copasa trabalha e população volta a ter água em Gagé

Moradores de Gagé forma para a porta da Copasa

Após detectar um vazamento oculto sobre a ponte do distrito, técnicos da COPASA trabalharam na solução do problema e a água, que faltou no período aproximado de 15 a 22 dias, conforme a distância entre as localidades afetadas, voltou a abastecer as residências de Gagé no final da tarde desta segunda-feira (10/02).

Também esta tarde, o Fato Real acompanhou um grupo de moradores que fez um protesto na porta da concessionária, no centro de Lafaiete, e foi recebido pela gerência regional da companhia.

Descrença

Moradores ouviram explicações sobre a falta de água

Mesmo com o compromisso na reunião de que a água voltaria a abastecer as residências até o final da tarde de hoje, os moradores de Gagé não estão totalmente convencidos de que a falha no abastecimento esteja plenamente resolvida. A presidente da associação comunitária local, Aparecida de Fátima Barreto, disse que as famílias esperam que a solução tenha sido pra valer; caso contrário, os moradores farão novo protesto na porta da Copasa.

Luciana Aparecida Alves da Cunha descreveu como horríveis os cerca de 20 dias em que as famílias tiveram de conviver com a escassez de água. Segundo ela, a única alternativa para suprir as necessidades mais urgentes, como lavar roupas, higienizar utensílios domésticos e até tomar banho, era buscar água nas residências onde houvesse uma cisterna ou poço artesiano. Luciana reiterou o recado à Copasa de que a paciência das famílias de Gagé se esgotou e elas não estão dispostas a passar por este constrangimento novamente. Inclusive, alguns presentes disseram que o próximo passo seria buscar apoio junto ao Ministério Público.

Descrentes com os políticos, por quem acham que estão abandonados, moradores de Gagé não pouparam críticas, dizendo que só são lembrados em período eleitoral.  “Eu quero mandar um recado para o prefeito e para os vereadores. Vocês não vão em Gagé pedir voto. Não vão porque vão levar tomate podre na cara”, disse Aparecida Barreto, excluindo Pedro Américo e Chico Paulo, a quem considera atuantes em prol da comunidade.

A Copasa

Gerente se desculpou com os moradores de Gagé

Em entrevista concedida ao Fato Real após o encontro, o gerente Alexandre Roberto Silva, fez um pedido de desculpas à comunidade pelos transtornos e assegurou que medidas estão sendo estudadas para que o desabastecimento, um problema que aflige constantemente os moradores de Gagé, deixe de acontecer.

Segundo ele, uma cadeia de incidentes contribuiu para que a população ficasse sem água por um período tão longo: o estouro da adutora do bairro São Judas Tadeu, cujo reparo demandou alguns dias, a falta de energia elétrica por 18 horas consecutivas na Estação de Tratamento de Esgoto do Ribeirão Almeidas e, por fim, o vazamento próximo à ponte, que demorou a ser descoberto.

Quanto às constantes interrupções no abastecimento, o gerente disse que as causas são diversas e garantiu que a Copasa está empenhada em resolver o problema. Não foi descartada a sugestão dada para que seja criado um reservatório para momentos emergenciais.  “Temos um projeto para melhorar a rede que abastece Gagé e acabar com a falta d’água, principalmente aos fins de semana. A ideia é melhorar a adutora ou até mesmo mudar o local do reservatório, porque a rede que leva água ao distrito é muito alta, diminuindo a pressão nos dutos” e retardando a chegada às casas.

 A conta

Faltando água a conta veio mais cara

Diversos usuários reclamaram que, mesmo sem água nas torneiras, terão que pagar a conta do mês. E para piorar a situação, algumas contas quase triplicaram de valor no último mês.  É o caso de Darci Adão de Carvalho que pagou na conta anterior o valor de R$25, 03 e foi surpreendido agora com a conta de R$69,43.

O gerente Alexandre Roberto prometeu que as tarifas irregulares serão revistas e nenhuma família sofrerá cobrança indevida.  O morador de Gagé que se considerar prejudicado deve comparecer pessoalmente à agência da Copasa levando a conta e solicitar a correção. Para essa revisão o gerente disse que estará à disposição para atender os moradores o encarregado de nome Couto.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!