Fato Real
Lafaiete Política

Lafaiete se prepara para reabertura do comércio local

Em entrevista coletiva concedida na noite desta quarta-feira (20/05), o prefeito de Barbacena, Luís Álvaro, anunciou que as cidades que compõem a Macrorregião Centro-sul de Saúde, sediada naquela cidade, poderiam iniciar o retorno das atividades comerciais a partir da próxima segunda-feira. Desta forma, os municípios estariam aderindo formalmente ao programa “Minas Consciente”, proposto recentemente pelo governo do estado.

A medida também se aplica a Conselheiro Lafaiete, uma das cidades-polo da Macrorregião Centro-sul, mas não de forma imediata. O esclarecimento foi dado pelo prefeito Mário Marcus em entrevista ao “Boletim Coronavírus” apresentado pela rádio Carijós 92,3 FM. Ele explicou que, antes da adesão formal e segura, existem condições a ser cumpridas e posicionamentos que precisam ser  anunciados pelo estado: “A partir do momento em que se adere ao programa Minas Consciente, decisões passam a ser tomadas no âmbito das macrorregionais de saúde e os municípios deixarão de ser autônomos nestes assuntos. Não queremos retroceder em momento algum, pois temos tomado atitudes de forma prudente e responsável. Não queremos colocar nossa população em risco, embora entendamos que também precisamos planejar a retomada das atividades comerciais”.

Prefeito Mário Marcus/Arquivo

Mário Marcus avaliou que, para tentar conter o avanço das contaminações pelo novo coronavírus, Lafaiete  depende do isolamento social, razão pela qual o município não se mostrou favorável à reabertura total do comércio até o momento. No entanto, a realidade começa a se modificar com a ativação, no início da próxima semana, da estrutura de campanha montada no hospital São Camilo; o município passará a contar com recursos em saúde que não existiam anteriormente. O prefeito observou que, apesar da recente confirmação do 22º contágio na cidade, 18 pacientes estão plenamente recuperados e quatro seguem sendo monitorados. Diante deste cenário, o prefeito considera ser razoável pensar no reaquecimento da economia: “Já existe desemprego e o comércio está sofrendo consequências econômicas muito graves. Agora, com a estrutura hospitalar pronta e os cuidados que vamos tomar em relação à fiscalização do cumprimento dos protocolos necessários à reabertura, iremos aos poucos, de forma gradativa e baseada em critérios sanitários, defender a reabertura do nosso comércio”.

Onda Branca

O prefeito confirmou que, na videoconferência que reuniu os principais gestores da Macrorregião Centro-sul na última terça-feira, Conselheiro Lafaiete se posicionou frontalmente contrária à retomada da atividade comercial seguindo a onda verde do programa “Minas Consciente”, que beneficia praticamente somente estabelecimentos que já se encontram abertos por força de decretos municipais. Além disso, haveria prazos excessivamente longos, em torno de 21 dias, para a mudança de onda, o que retardaria a ampliação dos níveis de flexibilização: “Levaríamos até 40 dias para chegar à onda amarela, que permitiria a liberação de segmentos importantes da economia local, como os setores de vestuário e calçados, entre outros. Manifestei nossa insatisfação à superintendente regional de saúde e também ao governador do estado. Transmiti ao governador a preocupação com o agravamento da crise econômica em Lafaiete por ser uma cidade que depende muito do comércio. Nossa posição repercutiu na Macrorregional, onde decidiu-se que poderemos aderir diretamente à onda branca”.

A flexibilização do comércio em Lafaiete a partir da chamada onda branca contempla estabelecimentos que representam baixo risco de contaminação, incluindo lojas de artigos esportivos, jogos eletrônicos, floriculturas, móveis e tecidos, entre outros.

Segundo o prefeito, o município aguarda apenas a remessa da documentação pelo governo do estado para formalizar a adesão. Vencidos os trâmites burocráticos, faltará apenas a definição da data de início do processo de reabertura, que deverá ser a mesma para todos os municípios da Macrorregião Centro-sul de Saúde.

Ondas

O plano “Minas Consciente” pretende orientar a retomada segura das atividades econômicas nos municípios do estado.O plano setoriza as atividades econômicas em quatro “ondas” (onda verde – serviços essenciais; onda branca – baixo risco; onda amarela – médio risco; onda vermelha – alto risco), a serem liberadas para funcionamento de forma progressiva.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!