Fato Real
Lafaiete Polícia

Greve de fome e tensão continuam no presídio de Lafaiete

situação está tensa no presídio de Lafaiete

A discussão sobre a situação do presídio em Conselheiro se amplia e sai apenas dos protestos de familiares. Os acontecimentos das últimas horas deixam a população apreensiva e movimentam autoridades.

Câmara Municipal

Na noite desta terça-feira (21/05), parentes de detentos estiveram na Câmara Municipal em busca de apoio para o movimento deflagrado no início da semana. Os familiares entregaram aos vereadores cópia do documento encaminhado ao juiz da Comarca de Lafaiete, Paulo Roberto da Silva, contendo reivindicações dos presos. O texto foi lido em plenário e relata situações denunciadas pelos internos de maus tratos, humilhação, castigos físicos, falta de assistência médica e superlotação das celas. A comissão de familiares que esteve na Câmara Municipal recebeu o apoio de vários vereadores que se pronunciaram em plenário, como Sandro José (PSDB), Chico Paulo e Pedro Américo (ambos do PT). Foi elaborado um requerimento, assinado por todos os parlamentares, pedindo a apuração da situação no presídio. Embora a administração da unidade seja de responsabilidade do estado e a atuação do Legislativo se restrinja à esfera municipal, familiares dos presos foram recebidos pelo presidente da Câmara, Fernando Bandeira (PTB), que anunciou que a casa vai encaminhar o documento recebido às autoridades competentes para que se possa averiguar a real situação.

Judiciário

Os detentos e seus familiares aguardam a visita de um representante do Ministério Público e do Juiz Paulo Roberto da Silva ao presídio de Lafaiete para que constatem o que está ocorrendo. O Juiz convocou uma entrevista coletiva com a imprensa local para a tarde desta quinta-feira (23) quando deverá falar sobre o assunto e a inauguração da APAC feminina, prevista para a sexta-feira (24).

Assembleia de Minas

O deputado estadual, Glaycon Franco (PV) apresentou um requerimento na Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa solicitando a realização de Audiência Pública para discutir problemas e soluções relacionados aos estabelecimentos do Sistema Prisional no Estado.

Em sua justificativa, Glaycon, que é lafaietense fez menção aos problemas que o presídio de Conselheiro Lafaiete vem enfrentando nos últimos dias e afirmou que os fatos merecem atenção e exigem providências. O requerimento do deputado foi aprovado nesta quarta-feira (22).

Greve e transferências

Entrega da alimentação externa foi suspensa na segunda-feira

Na segunda-feira 20/05 os presos se recusaram a receber o café da manhã e iniciaram uma greve de fome.  Além de denúncias de maus tratos, os presos e familiares são contrários a mudança no sistema de entrega de alimentação externa e visitas que passariam a ser de 15 em 15 dias a partir de 1º de junho. Na tentativa de restabelecer a ordem, a direção da unidade prisional suspendeu a entrega do sacolão, que são alimentos que os detentos recebem semanalmente dos familiares. Além disso, promoveu naquele dia a transferência de seis presos e extra oficialmente há informação de que outros 10 foram transferidos hoje.

Comida recusada pelos presos pode estar indo para o lixo

Familiares relatam que os presos mantêm a greve de fome. Na segunda-feira a direção do presídio disse que eles haviam se alimentado, o que foi desmentido pelas mulheres que estão à frente do movimento. Também nesta quarta-feira o que seria a alimentação recusada pelos presos foi descartada em latões próximos à delegacia. Se confirmada a denúncia seriam quase 400 marmitex jogados fora só na hora do almoço, já que até a segunda-feira a informação era de que o presídio estava com 385 detentos.

A direção do presídio e a  Subsecretaria de Administração Prisional (Suapi) responsável por gerir as  unidades prisionais de Minas Gerais, não se pronunciaram oficialmente sobre a situação.

Marmitex no lixo reforça tese de que a greve de fome está mantida
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!