Fato Real
Destaque Lafaiete

Exoneração de secretário deve adiar aumento de passagem de ônibus em Lafaiete

Pedro Loureiro presidia o Conselho Municipal de Trânsito

O lafaietense deve ganhar um tempinho até o aumento do valor da passagem do transporte coletivo. A análise foi feita na sessão desta quinta-feira (21/02) da Câmara Municipal pelo vereador João Paulo Resende (DEM). Ele voltou a lembrar que quem autoriza o reajuste das passagens é o Conselho Municipal de Trânsito, órgão que, até recentemente, era presidido pelo então secretário municipal de Defesa Social, Pedro Loureiro, exonerado na última semana. Antes da definição do reajuste, será necessária nova composição do conselho e o cumprimento de outras exigências, como a realização de exigência pública para discutir o índice de reajuste.

Insistindo em desvincular a definição do aumento das funções de vereador, João Paulo chegou a sugerir que o espaço físico da Câmara não seja mais emprestado para as reuniões do Conselho Municipal de Trânsito: “Há algumas pessoas que já não fazem parte do quadro de funcionários do município e o conselho hoje não está funcionando, pois é preciso nomear o substituto de quem saiu. Portanto, não há como discutir o aumento da passagem neste momento, pois quem vota o reajuste não é o vereador e sim o Conselho Municipal de Trânsito, composto por funcionários da prefeitura, representantes da Famocol e da viação Presidente; enfim, pessoas de diversos segmentos econômicos e sociais. A Câmara apenas cede o espaço para as reuniões, mas vou até sugerir ao presidente da casa que não o ceda este ano. Afinal, a responsabilidade é deles, não nossa, e eles jogam nas nossas costas uma culpa que não é nossa. ”

João paulo insiste que vereador não concede aumento de passagem

João Paulo admitiu a necessidade de reajuste da tarifa do transporte coletivo, argumentando que outros serviços e insumos foram reajustados no último ano, mas cobrou maior qualidade dos veículos e respeito aos usuários: “A empresa teve sim defasagem nos últimos anos, mas, pelo serviço que está sendo prestado, não tem como a gente dar aval a ela. Garanto que, se todas as pessoas tivessem o ônibus no horário marcado pra ele passar e tivessem a garantia de chegada ao destino no horário previsto, seria bem mais fácil discutir o reajuste. Só que hoje ninguém pode contar com isso. É preciso conceder o aumento, mas também cobrar um serviço de qualidade. O aumento também precisa estar dentro das possibilidades do trabalhador, de acordo com a inflação e que tenha como contrapartida uma melhor prestação de serviço, que é o que a gente precisa”, afirmou João Paulo.

Em razão da necessidade de recomposição do Conselho Municipal de Trânsito, o vereador previu que o reajuste da passagem do transporte coletivo vai demorar, pelo menos, um mês para voltar a ser discutido.

O Fato Real apurou que o o Conselho Municipal de Transporte e Trânsito de Conselheiro Lafaiete deverá ser presidido pelo Ouvidor, Rolff Ferraz Carmo, que acumulará interinamente o cargo de  Secretário Municipal de Defesa Social.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!