Fato Real
Lafaiete

Apacs são oficialmente inauguradas em Lafaiete

Autoridades participaram da inauguração

Uma solenidade na sexta-feira, 24 de maio, inaugurou oficialmente as duas unidades da Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac) em Conselheiro Lafaiete – uma dedicada ao público masculino e outra voltada para o feminino.

As Apacs são uma alternativa ao sistema prisional comum. Consistem em uma metodologia que aposta na recuperação do ser humano que cometeu um crime, tendo como base de seu trabalho a humanização do cumprimento das penas privativas de liberdade.

Desembargador Nelson Missias e Juiz Paulo Roberto da Silva

Ao discursar, durante a solenidade, o presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), desembargador Nelson Missias de Morais, reconheceu-se um “apaqueano”, desde sempre. O presidente destacou alguns números. Segundo ele, Minas já se aproxima, com as próximas inaugurações de Apacs, de oferecer 4 mil vagas para recuperandos no Estado. Aprovando o trabalho realizado em Lafaiete, o desembargador afirmou que a APAC em Lafaiete é modelo para toda Minas Gerais.

Deputado Glaycon Franco, Desembargador Nelson Missias e Juiz Paulo Roberto da Silva

O deputado estadual Glaycon Franco, representando o presidente da Assembléia Legislativa de Minas Gerais, deputado Agostinho Patrus, enalteceu o sistema de ressocialização da APAC. “Como agente político fico muito feliz com esta inauguração. O sistema apaquiano é de suma importância para Minas Gerais e para o Brasil. Os dados falam por si e este é um sistema vitorioso. São poucos destinados ao público feminino e em Lafaiete acontece esta inauguração agra da APAC feminina.”

O titular da 2ª Vara Criminal e de Execuções Penais de Conselheiro Lafaiete, juiz Paulo Roberto da Silva, lembrou que, quando implantou a Apac de Conselheiro de Lafaiete, escolheu 15 presos para serem colocados nas instalações doadas pela Associação Cristã de Moços (ACM). Os detentos foram selecionados pelo bom comportamento, tanto que não havia nem cerca. Desde o começo, nunca houve problemas como tentativas de fuga. O juiz acreditava tanto no projeto que, mesmo sem autorização superior, arriscou o próprio nome para implantar o projeto.

Presidente da Apac Masculina, Major Marco Antônio da Silva

Agradecendo os recursos destinados pelo Judiciário mineiro, que asseguraram a construção da unidade feminina, o presidente da Apac Masculina de Conselheiro Lafaiete, Major Marco Antônio da Silva, destaca que a obra das Apacs vai muito além dos espaços físicos. “Nossa obra principal é a busca da ressocialização. No nosso entendimento, o crime precisa ser combatido com rigor, a prisão tem de existir, a condenação é restaurativa, mas a ressocialização é fundamental”, afirma. Ao usar a valorização humana como instrumento para ressocializar, destaca o Major, tem-se como resultado a queda na criminalidade. “Entre os mais de mil recuperandos que já passaram pelo nosso centro, de 2001 até 2019, a reincidência criminal não chegou a 10%”, conta.

Presidente da Apac feminina, João Vitor Vieira
Presidente da Apac feminina, João Vitor Vieira

O presidente da Apac feminina de Conselheiro Lafaiete, João Vitor Vieira Pinto e Silva, avalia que a inauguração dessa unidade tem grande importância para a comunidade. “Estamos vivendo um momento de superlotação dos presídios, e essa inauguração mostra que podemos modificar esse quadro”, declara. João Vitor destaca o papel ressocializador das Apacs, afirmando que a unidade marca um novo tempo para a comarca. A APAC feminina abriga em Lafaiete atualmente 48 mulheres.

Além de agradecer ao TJMG pela destinação de recursos para a construção da unidade destinada às mulheres, por meio do programa Novos Rumos, agradeceu em especial ao juiz Paulo Roberto da Silva, aos serventuários da Justiça, demais voluntários que atuam nas Apacs.

Presenças

Várias autoridades e convidados prestigiaram a inauguração, entre elas a diretora do foro de Conselheiro Lafaiete, juíza Célia Maria Andrade Freitas Corrêa; o prefeito Mário Marcos Leão Dutra; o presidente da Câmara Municipal, Fernando Bandeira; o vice-presidente da FBAC (Fraternidade Brasileira de Assistência aos Condenados) e presidente da Apac de São João del-Rei, Carlos Antônio Fusato.

Fonte e fotos:

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!