Fato Real
Lafaiete

Trabalho de delegacia especializada reflete nos números da violência contra a mulher em Lafaiete

Em Minas Gerais, Conselheiro Lafaiete figura entre as cidades pioneiras no enfrentamento aos casos de feminicídio e violência contra a mulher, como informou a lafaietense Elaine Matozinhos, que fundou a primeira Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher do estado, em Belo Horizonte: “Implantamos a delegacia de mulheres de Belo Horizonte em 1985. Ela tem, portanto, quase 34 anos de funcionamento e se tornou referência para a criação de delegacias semelhantes em outros estados da federação e até outros países. Sou lafaietense e me sinto feliz desde a ligação de nossa primeira delegacia da mulher; aqui rendo homenagens às delegadas Dra. Elba, Dra. Meire, Dra Clara e agora a Dra. Bethânia; essas pessoas que, ao longo da história, tiveram o entendimento da gravidade da violência cometida contra as mulheres, particularmente no âmbito doméstico. Vivemos hoje um momento terrível, em que há uma avassaladora onda de feminicídios que só poderá ser contida se houver delegacias bem equipadas e estruturadas como esta”.

Delegadas Meire Milagres, Elaine Matozinhos e Elba de Carvalho

A titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM) em Conselheiro Lafaiete, Bethânia Bianchetti durante a solenidade de inauguração da nova sede apresentou dados importantes sobre o trabalho realizado. Nos primeiros cinco meses de 2019, o órgão instaurou cerca de 230 inquéritos policiais e foram expedidas quase 200 medidas protetivas – instrumento através do qual o homem fica proibido de se aproximar da companheira ameaçada ou agredida. Dos 230 inquéritos, quase 180 foram concluídos e diversas ocorrências estão em andamento. Conforme a delegada, verificou-se um aumento significativo na realização de procedimentos policiais relacionados à violência contra a mulher se os dados forem comparados aos de anos anteriores.

Delegada Dra. Bethânia ao lado de Elaine Matozinhos

De acordo com Bethânia Bianchetti, como reflexo do trabalho realizado pela equipe sob seu comando, é baixo o índice de reincidência no crime de agressão à mulher e a taxa de feminicídio (assassinatos de mulheres motivados pela condição feminina) pode ser considerada ínfima em Conselheiro Lafaiete, se comparada com os casos constantemente reportados pela mídia em todo o país.

Cinco mulheres foram mortas no município desde 2015, ano da edição da lei que tipificou o crime de feminicídio, e todos os casos foram esclarecidos. Bethânia Bianchetti fez questão de lembrar que, além de especializada no atendimento à mulher vítima de violência, a delegacia comandada por ela responde também pela apuração de crimes previstos no “Estatuto da Criança e do Adolescente” e no “Estatuto do Idoso”. Além de instaurar inquéritos policiais e outros procedimentos, a delegacia ainda presta, em parceria com entidades como CREAS, Conselho Tutelar, Poder Judiciário e Ministério Público, orientação, apoio psicológico e promove ações de conscientização e valorização da família.

Comando da PC e equipe da DEAM/Lafaiete

O novo prédio abriga ainda o Posto de Identificação do Município, onde o cidadão pode obter a carteira de identidade e o atestado de antecedentes.

Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher.
Endereço:  Rua Narciso Júnior 384, bairro Campo Alegre – Lafaiete. (Próximo ao Sindicato dos Trabalhadores Rurais).
Horário de atendimento: 8h30 às 12h e de 14h às 18h30 (segunda a sexta-feira).
Telefone: 3769 – 1227
Em caso de necessidade de atendimento fora deste horário as mulheres podem recorrer ao 190 (PM) e ao telefone 3769-1200 (Polícia Civil).feminicidio

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!