Fato Real
Coluna Vou Falar - por Aaron Fenix Gerais

“SER” Criança!

E chegou a primavera, veio outubro e o Dia da Criança. Primavera, tempo de renovação, de vida que desabrocha, de esperança de tempos melhores. Isso tudo não e sinônimo de criança? A criança é a única esperança de que o ser humano tem de ser melhor, ter uma vida com menos violência, com mais saúde, educação e meio ambiente preservado, de aprendermos a cuidar melhor da natureza, para que haja um futuro. O mundo precisa de muitos e muitos meninos e meninas para ensinarem aos homens a salvar a natureza… Se os adultos de hoje souberem cuidar de nossos meninos e meninas, proporcionando uma educação decente e uma vida digna, com bons exemplos – nada a ver com o que vemos, hoje, em nossa sociedade, na política, na justiça, etc. – as nossas crianças terão perspectiva de poder lutar por um mundo melhor amanhã. Mas temos que começar agora.

Queria poder dar, para as crianças de hoje e de amanhã, rios vivos, limpos e claros, ar puro, alimento sem contaminação de agrotóxicos e produtos químicos, estações definidas, climas amenos, natureza preservada. No entanto, não posso evitar que nossas crianças vejam desastres ecológicos por desrespeito à natureza, violência e falta de moral, falta de humanidade e de consciência, decorrentes da ganância e da miséria. Os adultos, todos, até os donos do poder – principalmente eles, talvez – deviam ser mais crianças, para serem mais honestos, mais humanos, mais sinceros.

Quem não se lembra de seu tempo de criança?Quantas recordações estão em nossa memória. Olhávamos para as coisas com uma simplicidade tamanha e tudo a nossa volta nos encantava, era mágico. Nossa capacidade de inventar mundos e coisas, de habitar em jardins, viver contos de fada, viajar em fantasias com um poder incomparável de criar o novo. O mundo que vivemos hoje precisa de crianças, precisa da criança que fomos um dia e que está dentro de cada um de nós. Vamos todos ser crianças e assim, com certeza teremos um mundo melhor, onde todos terão oportunidades, respeito, dignidade e a alegria de compartilhar a vida de forma mais natural e equilibrada.

Se eu pudesse dar um conselho para as crianças de verdade, pediria que crescessem, sim, mas que não se transformassem em “gente grande”: que sejam apenas GENTE. E que nunca, jamais, deixassem morrer a criança dentro de seus corações, seja qual for a idade que tenham, pois é da criança que emana a vida, alento, felicidade, poesia. É isto que brota de mãos pequeninas e faísca dos olhos de luz de pequeninos seres que chegam a este mundo que temos o dever de tornar melhor, para que eles tenham um futuro mais promissor que o nosso. Enquanto houver crianças, teremos a certeza de que Deus ainda tem esperança no ser humano…

Tô Sabendo e Vou Falar!
 Aaron Fênix

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!