Fato Real
Destaque Gerais

Hemominas vem a Lafaiete em busca de doadores de medula óssea

A família lafaietense que trava uma difícil luta contra o tempo para salvar a vida de uma criança, ganha uma nova esperança.

João Marcos é um menino de cinco anos de idade que, há dois, trava uma batalha contra um tipo agressivo de leucemia. A doença foi diagnosticada no final de 2016 e, desde então, ele se trata com temporadas de internações no hospital Biocor, em Belo Horizonte, onde ocorrem sessões de quimioterapia

A mãe de João Marcos Bianca, Bianca Pimentel Vale fala da importância da doação de medula óssea para salvar o filho.  “Até aqui João Marcos foi um pequeno e incansável guerreiro que lutou com todas as forças para se defender da doença. Agora, a única alternativa para que continue vivendo é submetendo-se a um transplante de medula óssea”. Como não foi encontrado nenhum doador compatível entre os familiares agora a busca é por alguém que tenha compatibilidade sanguínea com o menino.

Hemominas em Lafaiete

João Marcos precisa de sua solidariedade

OHemominas, único instituto no estado apto a realizar o procedimento, agendou para o próximo dia 30 de março o envio de uma equipe de captação a Lafaiete, quando haverá uma nova mobilização para o registro de doadores de medula óssea.

Portanto, no dia 30 de março, o lafaietense terá um compromisso com a solidariedade. Basta um pouquinho de sangue coletado pela equipe do Hemominas para ser inscrito no cadastro de doadores. A campanha será realizada a partir das 8h do sábado, dia 30, no colégio Potência, à rua André Rodrigues da Silva – Campo Alegre, próximo ao BNH.

Se você for compatível com o menino ou com qualquer outro paciente que esteja na fila à espera de transplante de medula óssea, será imediatamente comunicado pelo Hemominas.

Para doar é preciso:

  • Ter entre 18 e 54 anos, boa saúde e não apresentar doenças como as infecciosas ou as hematológicas;
  • Apresentar documento oficial de identidade, com foto;
  • Preencher os formulários, ficha de identificação do candidato e termo de consentimento (esse cadastro permanece até a idade de 60 anos);
  • Colher uma amostra de sangue para testes (de 5 a 10 ml);
  • Não há necessidade de um novo cadastro para quem já fez doação de material para compatibilidade de transplante de medula óssea anteriormente, pois já está inscrito no REDOME;
  • Não é necessário estar em jejum.
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!