Fato Real
Gerais

Congonhas recebe a exposição “Patrimônio da Humanidade no Brasil

Exposição prossegue até 31 de março

O Museu de Congonhas inaugurou nesta semana  a exposição “Patrimônio da Humanidade no Brasil” que traz documentos, fotos, informações sobre os 26 sítios Patrimônios Mundiais Brasileiros – os culturais (14), os naturais (sete) e os imateriais (cinco).

A exposição foi idealizada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN em parceria com UNESCO e viabilizada com recursos da Fundação Municipal de Cultura, Lazer e Turismo de Congonhas (FUMCULT), e tem a curadoria do Museu de Congonhas.

A mostra pode ser vista até o dia 31 de março. Após Congonhas, a exposição segue em itinerância, inicialmente por Ouro Preto, primeiro município do país a conquistar o título da UNESCO.

Mostra destaca o Santuário de Bom Jesus de Matosinhos de Congonhas

A exposição é importante para Congonhas por estabelecer um processo educativo na comunidade, de reconhecimento da relevância do Santuário de Bom Jesus de Matosinhos, destacando seu mérito e os motivos que o fizeram reconhecido como Patrimônio Cultural Mundial, em 1985. De acordo com Sérgio Rodrigo Reis, presidente da FUMCULT e diretor do Museu de Congonhas, essa reflexão atua para formação e sensibilização na comunidade de agentes engajados na proteção do patrimônio material e imaterial local. Esta versão da exposição destaca Congonhas. Na sequência, a mostra será acrescida de informações explicitando as peculiaridades de Ouro Preto, município vizinho, do qual Congonhas estabelece uma parceria em trocas técnico-artísticas. A itinerância será mais uma ação neste sentido.

“A exposição “Patrimônio da Humanidade no Brasil” foi pensada para refletir sobre a relevância do Santuário de Bom Jesus de Matosinhos de Congonhas para história da arte universal. Mais do que uma mostra de artes visuais, a iniciativa busca consolidar uma importante política pública de valorização e educação patrimonial dos acervos materiais e imateriais de relevância internacional desta cidade mineira, em diálogo com os demais sítios brasileiros também considerados Patrimônio da Humanidade”, explica Sérgio Rodrigo Reis.

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio, são responsáveis pela preservação desse patrimônio, em cooperação com estados, municípios e a comunidade. Essas instituições se empenham por uma abordagem integrada entre patrimônio material e imaterial, buscando a apropriação social dos benefícios da preservação e uma agenda orientada para a promoção do desenvolvimento sustentável.01

Serviço: 

Exposição “Patrimônio da Humanidade no Brasil”

Data: de 30 de janeiro a 31 de março de 2019
Local: Museu de Congonhas – Alameda Cidade Matozinhos de Portugal, 77 – Basílica, Congonhas/MG
Informações: (31) 3732-2526
Funcionamento: Terça-feira a domingo, das 9h às 17h.
Ingresso: R$10,00 – Estudantes e pessoas acima de 60 anos pagam meia entrada. Crianças até 11 anos não pagam.
Às quarta-feiras, o Museu funciona das 13h às 21h, com entrada gratuita.

Fotos:Divulgação/Eliane Gouveia

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!