Fato Real
Coluna Vou Falar - por Aaron Fenix Gerais

É hora de sermos solidários!

Em toda parte do mundo e em especial no nosso Brasil vivemos nos últimos dias momentos dramáticos provocados por um inimigo invisível que adoece e ceifa vidas e vidas a cada minuto. Insistentemente vemos imagens e tomamos conhecimento pela mídia e redes sociais da falta de materiais necessários que precisam ser usados para amenizar ou ajudar a afastar os perigos dessa terrível pandemia. Pessoas compram fardos de álcool gel, de máscaras, abarrotam de compras carrinhos de supermercados sem pensar nas outras pessoas. Pessoas foram às lojas e fizeram estoques de máscara, de luvas… quando esses equipamentos de proteção individual são fundamentais para os profissionais de saúde. Não é possível.

Infelizmente, no mundo moderno, as pessoas estão muito preocupadas com o ter, com o conquistar, com o desenvolvimento, mas se esquecem das relações sociais. As pessoas se esquecem que devemos ser solidários com o próximo, que devemos cultivar a paz ao invés da violência. Mas, infelizmente esta não é a realidade e é por isso que a humanidade tem sofrido tanto. Caso nada seja feito o mundo caminha para os caos, mas muitos preferem viver em suas próprias torres de marfim acreditando que poderão ser salvos. É preciso deixar o mundo da ficção, pois caso contrário, poucos serão os sobreviventes. Somos regidos por uma sociedade que nunca está satisfeita com aquilo que tem, procurando sempre mais, independentemente da necessidade daqueles que vivem ao lado.

A ciência exige de nós neste momento trabalhar de acordo com a solidariedade e pensar no coletivo. Não vamos controlar essa epidemia se não pensarmos no coletivo. O espaço humano está cada vez mais apinhado de “coisas” “animais em forma de gente” e de desertos ausentes de solidariedade. Todos estão surdos e mudos. Só existe o “self” – o cada qual por si – não se dando conta às pessoas ao seu derredor. Isolados nos enfraquecemos. Ser solidário é a meta de toda pessoa que tem consciência de sua humanidade e integração na sociedade: todos estamos no mesmo barco. Neste nosso tempo em que a tônica das atitudes vai mais para o individualismo, lembrar o valor da solidariedade torna-se necessário. O futuro de nossa sociedade e de nossas cidades passa pela solidariedade.

É necessário que cada um, cada grupo ou entidade se pergunte: o que posso fazer para ajudar? Ajudar a sociedade a crescer, sustentando uma vida digna para todos. A paz se promove com a justiça e a solidariedade. Realmente são filhos de Deus os que saem do seu egoísmo, para generosamente doar um pouco de si mesmo, seu tempo e seus recursos, a fim de amenizar o sofrimento alheio. Deus é solidário conosco. Solidariedade é solução. Sejamos solidários, sejamos felizes! Neste momento deposito todas as minhas esperanças na ciência porque é dela, e só dela, que podemos esperar soluções. Há centenas de cientistas a trabalhar numa vacina, todos os dias novos fármacos são testados.

A solução chegará. Mas, acreditem que não vem na cauda de um unicórnio nem nas palavras bonitas da atriz que acha que a pandemia é a altura ideal para alinharmos os chakras. Tenho medo do que vejo e daquilo que ainda vou ver. Mesmo sem entender nada de economia, tenho do que vem por ai. Tenho medo do aumento do número de desempregados. Tenho medo dos pequenos empresários que vão levar a estocada final em seus negócios com essa pandemia. Acredito que venceremos e que o mundo, tal como o conhecemos, vai mudar para melhor depois que este pesadelo acabar. Mas agora, enquanto ainda estamos imersos nele, vamos viver um dia de cada vez. Vamos gerir a nossa ansiedade, controlar os nossos medos, chorar os nossos mortos e cumprir todas as indicações que nos forem dadas pelas autoridades competentes. O arco-íris virá depois.

Tô Sabendo e Vou Falar!
Aaron Fênix

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!